Precisando de um sistema online para cadastro de clientes? Eu recomendo o Arivo Cadastro Grátis, que como o próprio título indica, é de graça. Também pode ser encontrado aqui

Depois de aguardar por mais de meia hora após o horário marcado, a mocinha o chamou para entrar. Não era a toa que os clientes daquele médico eram chamados de pacientes. Teve tempo de ler mais de uma edição da Contigo e quase foi obrigado a abrir uma Tititi. Revistas que o interessavam no máximo pelas fotos de gente, que causavam nele uma estranha atração.
- Bom dia, o senhor poderia se sentar ali por favor?
Sentou-se naquelas camas que todo consultório usa, e logo que se posicionou deixou uma marca de sangue no papel usado para forrá-la. Tentou dar uma limpada que só piorou. Deixou assim. O papel era para isso de qualquer jeito.
- Levanta um pouquinho a camisa, ok?
Sentiu as cócegas do estetoscópio, que estava um pouco quente. O doutor ouviu por alguns segundos, fez umas anotações e pegou o medidor de pressão. Botou em seu braço, mas estava tão mal colocado que caiu.
- Me desculpe. Posso colocar no seu outro braço? Acho que vai ser mais fácil.
Satisfeito com a medição, procedeu com mais anotações.
- Sente dor em algum lugar?
- Cérebro.
- Ótimo!
- Está tudo ok com seu exame senhor. Tem alguma queixa, algo incomodando?
Apontou de forma muito desengonçada e lenta para um buraco na barriga, que de tão grande se podia ver através do corpo dele e saber a marca da tomada na parede do consultório que ficava logo atrás daquela cama.
- Isso é normal, amigo. Afinal, o senhor é um zumbi. Não se preocupe, que é assim mesmo.
- Cééé-re-broo! - e sorriu com o poucode boca que ainda tinha.
- Ok, está liberado. Tenha um bom dia!
Deixou cair alguns dedos ao apertar a mão do médico. Só deu uma passada na recepção para comer o cérebro da recepcionista. Nunca resistiu a guloseimas de cortesia.

Usei o http://polytranslate.appspot.com/ para traduzir uma palavra para várias outras sem ter muito trabalho. Bom para quando você quer fazer aquele cartão escrito "amor" em várias línguas.

Disclosure: eu que fiz.

Pensando seriamente em matar este blog, pelas seguintes razões:
- isto aqui é só meu repositório de pensamentos completamente aleatórios, mas ultimamente o Twitter tem sido minha válvula de escape para esse tipo de coisa. Então isto aqui se tornou o repositório para pensamentos com mais de 140 caracteres, ou seja, apenas para pensamentos que vão dar um trabalho do cacete para digitar e por isso muitos nem ganham luz.
- apesar de que proposta é de eu não seguir nenhum formato, tem algumas coisas que provavelmente não valham a pena estar online. Por isso talvez eu faça só uma coletânea do que tiver de bom aqui e crie um Tumblr ou algo assim. De qualquer jeito não tenho produzido nada que seja "piração" o suficiente para dizer que isto aqui esteja vivo.
- poucas visitas. E pior, ninguém comentou o meu último post, um dos mais geniais que já escrevi na história da humanidade. Isto é um sinal de esgotamento claro.
- a existëncia de blogs geniais como http://gregoriando.wordpress.com ou http://www.apostos.com/wagnerebeethoven/ Aliás uma bela razão para o Kibe Loco e afins pararem também com esse negócio de blog.
- a queda do dólar
- UNIBAN

Navegando pelas internets, ao visitar um site bastante conhecido, fui surpreendido por este banner (clique que ele cresce):



Não sei se os senhores sabem, mas esta imagem colorida a que se refere o teste não é um teste de QI (pelo menos não que eu saiba). É um teste de daltonismo. Se você não enxerga o número "74" ali no meio da bola colorida, você provavelmente é daltônico.

Mas talvez o banner seja uma forma do cara dizer que todo daltônico é burro, porque ele nunca acertaria este teste. Seria um caso épico de preconceito, provavelmente o mais sutil já produzido, e por isso achei que era necessário eternizar este feito. Não que eu concorde com o autor, se for isso mesmo que ele quis dizer, mas a sutileza do insulto seria genial.

Suave.


Afinal, qual a finalidade de festa de criança pequena? Essas festas caras, com buffet, palhaço, decoração ferrada e tio bêbado? Me deixa muito intrigado quando eu vejo que os pais investem uma grana nisso tudo para uma criança bem novinha. Mas eu digo, bem novinha mesmo, das que não sabem falar e nem tem Twitter ainda.

Vamos racionalizar. A criança muito nova não sabe quem é Ben 10, Pokemon, Princesas Disney. Pô, ela nem sabe falar backyardigans (nem eu sei). Isso tudo veio dos pais que pegaram os temas da moda. A criança já ia ficar feliz pra caramba, se fosse tudo colorido e espalhado, tipo um monte de garrafas pet de 2 litros vazias e de várias cores. Podia até fazer umas carinhas de feliz. Duvido que não iam se amarrar.

E palhaço, malabaristas, essas coisas. Caramba, a criança chegou no mundo agora. Você não precisa do Criss Angel ou do Cirque Du Soleil para deixar ela impressionada. Ela vai ficar super impressionada com o tio gordo rodando palito de dente no nariz. Se o pai se enrolar num lençol e cantar a música do Barney já está valendo. A criança pequena é noob total neste jogo que chamamos de vida.

Palavra de quem não lembra direito de nenhuma festa de quando era pequeno.




Primeiro, O QUE É ISSO? Uma velha, uma criança e um gato estão rezando em um quarto psicodélico (provavelmente efeito do LSD ingerido pelos três) quando são atacados pelo fantasma do meio-jesus (em inglês half jesus ghost!). Eu nem sabia que existia um fantasma de Jesus pela metade (ou pode ser o Tiradentes, o que faria mais sentido). E porque o fantasma é tão desproporcional? Seria ele um gigante, ou a velha e a menina tem algum problema de inanição? Porque ele aplica um golpe de karatê na cabeça da velha? E elas, rezam porque tem um quadro horrível na parede e estão pedindo por um pouco mais de bom gosto ao dono da casa?

Tantas perguntas. E por incrível que pareça, esta imagem é usada para parabenizar pessoas pelo scrap do Orkut. P-A-R-A-B-E-N-I-Z-A-R!!!

MEDO!